Terça-feira, 27 de Junho de 2006

Portugal

Um pouco longo, mas vale a pena. Informação - não exaustiva -  sobre Portugal no dicionário Houaiss. Os sublinhados são meus:

 

“PORTUGAL, Estado da Europa meridional famoso sobretudo pelas importantes descobertas que seus navegadores realizaram nos séc. XV e XVI. Situa-se na península Ibérica, na extremidade ocidental do continente europeu. A Espanha, que se limita com Portugal ao leste e ao norte, ocupa a maior parte da península. O oeste e o sul de Portugal são banhados pelo oceano Atlântico. Lisboa é a capital e maior cidade de Portugal.  

A maioria dos portugueses vive em aldeias. Muitos dos aldeões são pessoas hábeis que enfrentam as águas agitadas do Atlântico para pescar em pequenos barcos ou agricultores que cultivam uvas para fazer vinho. Os peixes e vinhos de Portugal são apreciados em muitos lugares do mundo.  

Nos séc. XV e XVI, arrojados navegantes portugueses iniciaram a era dos grandes descobrimentos. Bartolomeu Dias comandou a primeira viagem em torno do cabo da Boa Esperança, no extremo sul da África. Vasco da Gama ultrapassou o cabo e descobriu o caminho marítimo para a Ásia. Pedro Alvares Cabral descobriu o Brasil. Essas viagens e muitas outras levaram ao estabelecimento de um vasto império português que abrangia colónias na África, Ásia e América do Sul.  

Modo de Vida. Os portugueses da zona rural em geral vivem em aldeias de pescadores ou de agricultores. As          aldeias de pescadores bordejam a costa do país e seus moradores há muito dependem economicamente da pesca. Os homens enfrentam as agitadas águas do Atlântico em pequenos barcos para pescar.   

Os agricultores portugueses cultivam vários produtos, mas são mais conhecidos pelas uvas de boa qualidade que usam no fabrico de vinho. Os vinhos de Portugal são apreciados em vários lugares do mundo. Alguns vinhateiros portugueses ainda seguem o costume tradicional de esmagar as bagas de uva com os pés descalços.  

Embora Portugal continue a ser um país agrícola, suas cidades — em especial Lisboa e Porto — estão crescendo rapidamente.   

A cada ano muitas pessoas do meio rural mudam-se para as áreas urbanas a fim de procurar trabalho na indústria ou outras ocupações. As cidades portuguesas possuem construções seculares, bem como modernos edifícios de apartamentos ou escritórios.  

Os portugueses mantêm estreitos laços familiares.   

A maioria dos portugueses, tanto nas cidades como nas zonas rurais, veste-se com os trajes comuns do Ocidente. Os principais alimentos portugueses são peixe, em particular o bacalhau, pão e azeitona. O vinho é a bebida favorita.  

As actividades recreativas preferidas são as danças folclóricas, as touradas e o futebol. As touradas portuguesas têm uma diferença muito grande das touradas da Espanha e da América Latina: em Portugal os touros não são mortos.  

Educação. O sistema de ensino de Portugal é menos desenvolvido se comparado aos da maioria das outras nações da Europa ocidental, sendo ainda o analfabetismo uma realidade no país. Pela lei, as crianças portuguesas devem frequentar a escola entre os seis e os 14 anos. Na maioria dos casos, pertencem a famílias pobres e abandonam a escola para trabalhar. O ensino primário é difundido em todo o país, mas muitas regiões de Portugal não têm escolas secundárias.   

Economia  

Portugal é um dos países mais pobres da Europa. A renda anual média per capita dos portugueses é de cerca de 9 mil dólares.   

Até meados do séc. XX. a economia de Portugal baseava-se na agricultura e na pesca. Actualmente, a indústria é o mais importante factor da economia e responde por aproximadamente 1/3 do valor dos bens e serviços produzidos em Portugal.   

As principais indústrias do país são alimentícias e têxteis, ratificando o pequeno desenvolvimento do sector secundário da região.  

Recursos Naturais. Portugal possui alguns recursos minerais. No norte do país existem jazidas de carvão e no sudeste, cobre, o volfrâmio, minério usado para fazer um metal chamado tungsténio, é encontrada nas regiões montanhosas do país.  

As florestas cobrem cerca de 1/3 de Portugal. Grandes pinheirais são encontrados no norte. Florestas de sobreiros no centro e no sul de Portugal fornecem grandes quantidades de cortiça.  

Os rios de Portugal, especialmente o Douro e o Tejo, produzem energia para fins eléctricos e industriais. O oceano Atlântico é outro importante recurso. Muitos portugueses há longo tempo dependem do peixe para seu sustento.  

Indústria. A produção de metais e maquinaria é a principal actividade industrial em Portugal. Fabricas de aço, que operam perto de Lisboa, encontram-se entre as principais indústrias pesadas do país. A produção naval e a petrolífera são outras importantes indústrias pesadas. Contam-se ainda entre as indústrias portuguesas: a de alimentos beneficiados — especialmente azeite, peixe e vinho — e a produção de artigos de vestuário, cortiça e couro, bem como tecidos. O artesanato português também contribui para a produção industrial do país.  

Agropecuária e Pesca. Uvas para a produção de vinho são cultivadas nos vales dos rios que cortam Portugal. Os vinhedos do vale do Douro fornecem uvas para o vinho do Porto, assim chamado por causa da cidade do Porto. Com as uvas das ilhas da Madeira faz-se o vinho Madeira. Os vinhedos do sul de Portugal produzem uvas de mesa. Entre as culturas encontradas em Portugal estão as de amêndoa. Arroz, azeitona, trigo, laranja. limão, milho e trigo. Criam-se bovinos, ovinos e suínos. Entre as várias espécies de peixes colhidos pelos pescadores portugueses estão atum, bacalhau e sardinha.  

A maioria das lavouras portuguesas são pequenas, com um tamanho médio de apenas 2 ha, principalmente na região norte do país. A maioria dos agricultores são donos de suas terras. Mas, especialmente no sul, existem algumas fazendas colectivas do Estado. Grande número de agricultores portugueses ainda utiliza métodos e equipamentos antiquados, mas o uso de métodos e equipamentos modernos vem aumentando.   

O Turismo desempenha importante papel na economia de Portugal. Muitos turistas visitam o país para apreciar suas belas paisagens, cidades antigas, bom clima e outras atracões. O dinheiro gasto pelos turistas ajuda a economia de Portugal.  

Comércio Exterior. As exportações de Portugal abrangem cortiça, peixe, polpa de madeira e vinho. Aço e ferro, algodão, veículos motorizados e petróleo encontram-se entre as principais importações.  

A Grã-Bretanha há muito tem sido o principal parceiro comercial de Portugal. Portugal é membro da Associação Europeia de Livre Comércio (AELC), organização de nações da Europa ocidental criada para fomentar a cooperação económica mútua. Portugal comercia intensamente com outros membros da AELC: Áustria, Finlândia, Islândia, Noruega, Suécia e Suíça. Portugal também comercializa bastante com a Alemanha os E.U.A., a França e a Itália.  

As principais organizações internacionais que mantêm laços com Portugal são: Banco Mundial, FMI (Fundo Monetário Internacional), OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico),   OMC (Organização Mundial de Comércio) , ONU (Organização das Nações Unidas) e OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).  

Transportes. Uma rede ferroviária liga a maior parte das regiões de Portugal. Os sistemas ferroviário e aéreo pertencem ao governo nacional.   

A Primeira República Portuguesa. Por muitos anos Portugal pouco progrediu no sentido de um verdadeiro governo representativo. A monarquia continuava forte e o povo tinha pouca participação no governo. A oposição ao governo crescia continuamente. Em 1908, o rei Carlos I e seu filho mais velho foram assassinados em Lisboa por revolucionários que desejavam acabar com o poder da monarquia. O filho mais moço do rei, Manuel II, subiu ao trono, mas os revolucionários o depuseram em 1910 e estabeleceram a república em Portugal.  

A primeira tentativa de democracia parlamentar em Portugal fracassou. Foi marcada por excessiva interferência governamental na sociedade e pela instabilidade política. Em 15 anos, o país teve 44 diferentes governos. Os líderes da república enfrentaram inquietação trabalhista e revoltas militares e civis. Portugal lutou ao lado dos Aliados na Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e os gastos com a guerra debilitaram sua economia já enfraquecida.   

A Revolução de 1974 ou Revolução dos Cravos. Os militares depuseram a ditadura em 1974. Denominaram a revolução de Movimento das Forças Armadas. O movimento dissolveu a polícia secreta, restaurou os direitos civis e formou um governo provisório para dirigir o país.  

Como parte das reformas, foram permitidos partidos políticos em Portugal pela primeira vez desde a década de 1930. Comunistas, socialistas e partidos que favoreciam a livre-empresa procuravam dominar o novo governo. Em 1974 e 1975, houve manifestações violentas entre grupos de posições políticas diferentes.  

Fim do Império. O novo governo de Portugal prometeu acabar com o colonialismo. A Guiné Portuguesa, na África, conseguiu independência em 1974 e adoptou o nome de Guiné-Bissau. Angola, Cabo Verde, Moçambique e São Tomé e Príncipe — também na África — tornaram-se independentes em 1975. Em 1976, a colónia de Timor, no arquipélago Malaio, foi invadida pela Indonésia.  

Portugal, portanto, domina apenas seu território no continente europeu e as ilhas dos Açores e da Madeira. Teoricamente, possui ainda outro pequeno território — Macau na costa sudeste da China. Mas Portugal na verdade exerce pouco controle sobre Macau.”  


publicado por AC às 21:51

link do post | comentar
|

2 comentários:
De tron a 28 de Junho de 2006 às 12:14
a provincia da espanha


De portuguesinha a 28 de Junho de 2006 às 20:42
Fim do Império? Só agora é que o império está a começar! Realmente, esses do dicionário não conhecem os (des)governos que este país tem vindo a ter desde o 25 de Abril!


Comentar post

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Enfim os combustíveis

. O Homem do Leme

. É desta!

. Há sempre uma forma de ch...

. Deve ser da Latitude....

. Sacudindo a água do capot...

. Ingenuidade dos cidadãos

. CSI

. Surpresa ????

. Segurança no trabalho...e...

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.links

.ico

.Referer.org


referer referrer referers referrers http_referer
blogs SAPO